O Tarot di Bertazzi -

 

CARTA X - O CACHORRO

 

Um homem com cabeça de cachorro, ou um cachorro no corpo de um homem? 

 

A criatura híbrida, com os braços cruzados sobre uma bancada simples de madeira, ergue uma faca de corte na mão esquerda ( fazendo as vezes da mão direita) e segura uma cabeça humana na mão direita ( que faz as vezes da mão esquerda ). Um balão de diálogo com a palavra FALLATIA sai de sua boca canina. 

 

Uma vela roxa está acesa no lado esquerdo da carta, iluminando o ambiente e parece já estar derretendo. É provável que esteja acesa há bastante tempo. No alto da parede branca uma janela com os vidros limpos e sobre ela uma plaquinha com a letra R invertida. É possível que estejamos olhando o reflexo da cena, em frente a um espelho. A criatura gosta de se admirar.

 

Sob a bancada de madeira, um pedacinho do inferno. É como se o mundo superior estivesse diretamente ligado do mundo inferior, interligados pela mesa. ( NOTA: os termos ”inferior” e “superior” não são empregados aqui com conotação qualitativa. Apenas se refere ao que está em cima e embaixo.) Vemos que os pés do cachorro num corpo de gente pisoteia um dragão. Parece ter domado o monstro abissal, que tem sua cabeça descolada do corpo mas que continua a cuspir fogo, mantendo as labaredas do inferno acesas. O Dragão subjugado é uma alusão direta à carta anterior A Fraqueza.