CARTA IX - A FRAQUEZA

 

Um homem robusto trajando um uniforme de combate parece subjugar seu oponente, um outro soldado de uniforme azulado que está de quatro e sangra pela barriga à mercê dos caprichos de seu algoz. Parece ter deixado cair uma taça de bebida e implora por ajuda ou misericórdia

 

O campeão exibe um buraco com a letra N de NADA, no meio do peito. O braço esquerdo segura o homem caído pela língua enquanto o braço direito pressiona o adversário na região do quadril. Manobra com perfeição uma chave de pernas que imbobiliza o oponente.

 

Temos uma platéia disforme e sem rosto ao fundo. A impressão que temos é que brotou do próprio chão a fim de assistir a luta pelo melhor ângulo. 

 

Esta carta trata bem mais da fraqueza do opressor do que da força do oprimido que ,mesmo sangrando e praticamente vencido, parece esboçar uma última tentativa de reverter a situação.