CARTA III - A NOTÍCIA

Um casal sem cores pode ser visto flutuando no meio do que parece ser uma sala de estar. O homem segura um periódico e a mulher deixa cair uma xícara de café. Uma cadeira vermelha permanece imóvel no canto inferior direito do aposento. Uma tomada no canto inferior esquerdo simboliza o uso de utensílios domésticos. Há também uma luminária apagada no canto superior direito. O grande olho, na margem oposta mostra que estão sendo vigiados.

O assoalho parece limpo. Existe um ralo que leva à uma tubulação remendada. Parece haver um vazamento mal reparado em uma parte do encanamento. Há uma ossada humana,enterrada sob o piso.

 

Análise da carta

A Notícia é um carta de múltiplas leituras. Todas elas assustadoras num primeiro momento,e que conduzem a algum tipo de desfecho inesperado. A Notícia chegou para abalar as estruturas que pareciam, na sua superficialidade, seguras!

Um casal sem cores flutua num dos cômodos da casa. Perdeu de súbito a pigmentação de suas vestimentas e o sangue que cora sua tez, parece ter secado. O homem segura algum tipo de periódico e tapa os olhos, querendo não ver o que está estampado em sua frente. A mulher dá as costas às novidades e parece olhar para o céu, erguendo os braços e esperando algum tipo de milagre. Temos a impressão de olharmos para uma fotografia, o exato momento do choque ao receber as novas. Podemos levantar duas possibilidades aqui: a primeira é que estariam saltando de susto com o que acabam de saber ou, a segunda, estariam despencando de um estado de torpor levitativo e muito em breve se estabacarão no assoalho da sala, tamanho o espanto. 

A Notícia pode ser um aviso de despejo, uma conta vencida, uma nota de falecimento de um ente querido, uma guerra que estoura. 

A tomada no canto inferior esquerdo (  o lado subjetivo  )  do cômodo, indica que aparelhos são usados com uma certa frequência pelo casal, um símbolo da vida moderna. Onde estão esses aparelhos? Guardados ou estragados? Foram vendidos? Tomados? A lâmpada no canto superior direito ( o lado racional ) está apagada. Houve um corte de energia ou estão apenas racionando o uso da eletricidade? 

Dois objetos nos chamam atenção na cena: o café, que faz menção ao arcano interior O CAFÉ e A CADEIRA, outro arcano que será analisado em outro momento. 

Lembremos que o café traz lucidez, abre a percepção, mas talvez estivesse forte ou quente demais. O golpe de realidade que provoca somado à chegada da notícia parece ter sido muito violento para suportar. Existe a possibilidade da xícara se quebrar no chão, o recipiente é frágil demais para o impacto e não conseguirá conter o líquido.

A cadeira, é um símbolo de imobilidade, um descanso ou um castigo, dependendo de como se interpreta. Parece que depois do choque com a chegada da notícia, o homem precisará sentar por um momento, no canto inferior direito da sala. Refletir sobre o presente, buscar informações de um passado recente a fim de minimizar os danos ou a chegada de outras notícias no futuro.

Notemos que o assoalho continua limpo. Parece haver uma necessidade de preservar uma falsa imagem de limpeza, lucidez. Mas podemos ver um ralo que liga o plano cerâmico de higiene ao submundo que se esconde sob o piso. Um encanamento velho parece esconder um vazamento debaixo de um remendo mal colocado. Ele pode ter sido remediado por um breve momento,mas continua a vazar, causando infiltração e em breve atingirá o azuleijo que forra o chão, causando mofo e infiltrações indesejadas. 

Há também uma vala com restos mortais humanos, logo abaixo pavimento, diretamente alinhado com o casal assombrando logo acima. Eles sabem da existência da ossada? Foram os responsáveis pela morte e ocultação do mesmo? Não sabemos, mas de imediato somos levados à pensar que um terrível segredo se esconde sob o fino manto da normalidade cotidiana.

O Grande Olho aparece centralizado num balão de diálogo no lado subjetivo superior da carta. Teriam sido avisados que A Notícia logo chegaria? A letra R invertida parece indicar que a mensagem não foi bem captada , quando ainda havia tempo e ignoraram o aviso do Olho que tudo enxerga… O preço por esse lapso será enfim cobrado.